A inflação na Europa.

A inflação europeia continua a acelerar mês atrás de mês. Os dados do mês de Outubro mostram uma inflação geral de 10.7%, acima dos 10.2% esperados é um aumento de 0.8% comparando com o mês de Setembro.

As grandes economias como a Alemanha e França continuam ver a sua inflação a aumentar. Os grandes impulsionadores são os preços da energia e alimentação aumentando a pressão no custo de vida dos europeus.

Isto irá sem dúvida dificultar o trabalho do BCE que mantém como objectivo principal o controlo da inflação. Depois de ter subido pela segunda vez consecutiva a sua taxa de juro de referência em 0.75%, irá muito provavelmente ser forçado a agir com outra grande subida na próxima reunião.

Até ao fim do ano é esperada uma taxa de juro nos 2.75%, algo que rondava as estimativas mais recentes do BCE. No entanto, a este ritmo de subida da inflação, serão sem dúvida obrigados a continuar a aumentar a taxa de juro de referência e possivelmente reduzir algumas medidas de apoio económico de forma a retirar alguma liquidez à economia.

Esta obrigação vai acabar por aumentar a probabilidade de a Europa entrar numa séria recessão no inicio do ano. À medida que o custo de vida aumenta, irá certamente haver uma redução no consumo, o que levará a uma menor produção de produtos e serviços e por sua um aumento de desemprego.

Com cada aumento e prolongamento desta situação, este é um cenário cada vez mais provável e que gerará problemas mais profundos.

Visite o Disclaimer para mais informações.