Banco Central Europeu – 25 Jan 24 

Num acontecimento recente, o Banco Central Europeu (BCE) decidiu manter a sua taxa de juro diretora num nível recorde de 4,50%. Esta decisão surge no meio de preocupações crescentes com o aumento da inflação, uma vez que a economia da zona euro está à beira de uma potencial recessão. 

Taxa de juro (TradingEconomics)

No final do ano passado, vários bancos centrais importantes, incluindo a Reserva Federal, sugeriram a possibilidade de cortes nas taxas de juro, na expetativa de que a inflação abrandasse em relação a máximos de várias décadas. No entanto, a inesperada persistência da inflação em 2022 tornou os bancos centrais de todo o mundo cautelosos. Eles estão particularmente cautelosos com os desafios associados à transição de 3% para 2% de inflação, muitas vezes referida como a “última milha”. 

Os decisores políticos europeus estão a fazer soar o alarme relativamente a fatores como o desemprego persistentemente baixo, as pressões salariais em curso e as perturbações na cadeia de abastecimento, incluindo o recente incidente no Mar Vermelho. Estes elementos poderão exercer uma pressão ascendente sobre os preços, dificultando potencialmente os planos de redução das taxas de juro.  

Nas últimas semanas, os investidores ajustaram as suas expectativas, esperando que o BCE implemente cortes que totalizem cerca de 1,25% este ano, possivelmente com início já em abril ou maio segundo alguns investidores, apesar de ser uma hipótese pouco provável.  

Visite o Disclaimer para mais informações.