Depósitos a prazo

Investir tem como objectivo acumular maiores rendimentos, mas como tudo, investir acarreta riscos.
Para começar a investir temos primeiramente de definir os objectivos que queremos atingir e compreender que tipo de investidores somos. Para o fazer devemos ter em conta:

  • Os tipos de produtos financeiros
  • Rácios de risco/recompensa

Depósitos a prazo, o que são?

É considerado um produto bastante seguro e simples, mas com a menor recompensa.

De forma muito linear trata-se de um empréstimo que fazemos ao Banco, mas com determinadas condições. Sendo as mais essenciais, o prazo de depósito e o juro a receber mediante o prazo de tempo pré-acordado. No caso de uma mobilização antecipada pode haver uma penalização da remuneração prevista. Estes factores e respectivas condições são todos apresentados previamente à realização do deposito a prazo, e variam de instituição para instituição.

Vantagens:

Duas das principais vantagens de depósitos a prazo são, sem dúvida, o capital garantido e inexistência de incerteza quanto à remuneração a receber. A instituição onde o depósito a prazo é feito garante sempre o reembolso total do montante ao seu cliente. Poderá haver uma pequena hipótese de insolvência da instituição de crédito, mas em depósitos até 100 000 euros o montante está protegido pelo Fundo de Garantia de Depósitos.

Em termos de remuneração o depositante tem duas escolhas: escolher uma taxa de juro fixa, onde o juro é conhecido e fixo logo de início; ou pode escolher-se uma taxa variável onde a taxa de juro está indexada à taxa Euribor. Isto quer dizer que havendo uma subida da taxa Euribor, por consequência, haveria também uma subida na taxa de juro do depósito a prazo, daí o termo variável. Outra vantagem é a liquidez, apesar de depender do tipo de depósito e ofertas de cada banco, o depósito pode ser levantado a qualquer momento, mas em contrapartida os bancos retiram o valor total ou parcial dos juros obtidos à data. Ainda assim uma vantagem, porque temos o poder de decidir o levantamento mediante condições pré-acordadas

Photo by Jason Dent on Unsplash

Desvantagens

Uma das grandes desvantagens são as taxas de juros.
Por norma são baixas, por ser uma modalidade de pouco ou quase nenhum risco. Infelizmente, em certas situações isto pode traduzir-se numa taxa de juros inferior à inflação. Como explicámos no artigo anterior, porquê investir, reflecte-se numa diminuição do valor real do dinheiro.

O facto de termos um prazo definido para poder mobilizar este depósito constitui uma desvantagem, pois em caso de necessidade de movimentar estes valores iremos perder total ou parte do rendimento gerado com os juros.

Para quem?

Diria que este instrumento financeiro é mais apropriado para alguém que tenha um perfil de baixo risco, que procure salvaguardar o seu capital e não está à procura de grandes remunerações.

Visite o Disclaimer para mais informações.