EUA – Perspectiva económica 2022

Os EUA acabaram 2021 com um bom crescimento do seu GDP. Em parte pode agradecer ao consumo acumulado durante as restrições, o que permitiu um crescimento de 6.9% no último trimestre.

Este consumo acumulado em 2021 mais os constrangimentos em várias cadeias de distribuição acabou por levar a um aumento brutal da inflação. Nesta altura a Reserva Federal mantinha a sua taxa de juro de referência a zero e o seu programa de compra de activos.

Inflação

A maior causa para uma mudança de postura por parte da Reserva Federal é a inflação. Esta subida, que iniciou-se pelo segundo trimestre de 2021 rapidamente atingiu valores acima do alvo da Reserva Federal de 2%, encontrando-se agora nos 8.5%.

Por consequência os preços de vários bens subiram, em particular os preços da energia viram um enorme aumento.

Fonte: Reserva Federal

Isto obrigou a uma mudança de postura por parte da Reserva Federal. Uma atitude mais agressiva para combater a inflação foi necessária, levando a aumentos da taxa de juro de referência a partir de Março de 2022.

Essas subidas, tal como a inflação, foram acentuadas encontrando-se agora nos 2.5% com a expectativa de que sejam feitas mais. Isto vai depender do progresso da economia, como futuros dados da inflação e de desemprego.

Desemprego

A pandemia trouxe grandes problemas para o nível de desemprego, chegando a ultrapassar os 15% no pico da pandemia. Felizmente para os EUA, a taxa de desemprego não demorou muito a reconquistar niveis mais aceitaveis.

Fonte: tradingeconomics.com

Encontra-se actualmente nos 3.6%, valor que se tem mantido estável à cerca de 4 meses. O que indica, que pelos menos para já, muitos americanos se mantêm nos seus empregos.

Imobiliário

Desde do inicio da nova postura da Reserva Federal, com o aumento da sua taxa de juro de referência, a venda de casas tem vindo a descer. Isto desincentiva para muitos a compra de casas sabendo que os juros das suas hipotecas irão aumentar significativamente.

Para outros com imobiliário podem enfrentar alguns problemas em cumprir os seus pagamento, dependendo, claro, do seu nivel de endividamento.

Fonte: tradingeconomics.com

A procura por empréstimos reduziu drásticamente desde do inicio da subida das taxas de juro americanas. De acordo com alguns dados, desde 2000 que não se encontravam num nivel tão baixo.

Conclusão

Actualmente a maior questão é de uma possivel recessão nos EUA. Com os 2 ultimos trimestres a apresentarem PIB com resultados negativos muitos temem que o continuo aumento das taxa de juro de referência irão causar mais problemas para a economia. Podendo mesmo levar a uma recessão.

Esta questão será respondida no longo termo, onde se verá se os dados económicos se irão a continuar a degradar e por consequência a taxa de desemprego. Adicionalmente o conflito entre a Rússia e a Ucrânia, também com o aumento de tensão entre a China e Taiwan pode causar ainda mais constrangimentos.

Visite o Disclaimer para mais informações.