Previsão semanal – 24 a 28 Out 2022

Segunda-feira

Um dia onde o foco vai ser partilhado entre os dados económicos de produção e serviços e o discurso da Secretária do Tesouro Janet Yellen.

Os dados económicos baseiam-se em sondagens de gestores de serviços de produção, onde valores abaixo de 50 significam uma contração económica. Esperam-se dados do Japão, Europa, Reino Unido e EUA onde provavelmente iremos ver valores abaixo de, em particular na Europa, onde há um maior aparente abrandamento.

Espera-se que Janet Yellen fale da situação económica e das suas projecções económicas. Poderemos ver também algum tipo de opinião sobre a actual política monetária.

Terça-feira

Iremos ver a inflação no Japão, que poderá manter-se ainda em valores aceitáveis, mas espera-se um crescimento. Dependendo desse valor, poderá obrigar o Banco do Japão a alterar a sua política monetária.

Talvez de maior relevância no contexto económico será o German ifo Business Climate, que tendo em conta o tamanho económico da Alemanha tem servido como indicador do futuro progresso Europeu.

Outro dado de bastante valor será o CB consumer confidence dos EUA que faz uma sondagem para compreender melhor a actual situação das famílias americanas.

Quarta-feira

Há a possibilidade de o esperado PIB, entre outros dados, da China não sairá neste dia, mas espera-se um abrandamento. Se for pior do que esperado, levará a uma redução de apetite ao risco.

O outro foco será a taxa de juro de referência do Canadá, onde se espera uma subida de 0.50%. A venda de novas casas nos EUA tem vindo a diminuir desde do inicio do ano, com a constante subida da taxa de juro de referência espera-se que este valor irá continuar a reduzir.

Quinta-feira

O PIB dos EUA com os dois trimestres anteriores negativos entra numa recessão técnica apesar de os dados de emprego ainda se manterem sólidos. Se virmos um terceiro trimestre negativo poderemos ver outra fuga de capital de activos de risco como acções.

O Banco Central Europeu terá que anunciar a sua decisão da sua taxa de juro de referência que se encontra actualmente nos 1.25%. Devido às condições económicas actuais, especialmente o aumento expressivo da inflação existe a forte possibilidade de anunciarem outra subida de 0.75%, levando a taxa de juro para os 2%.

Sexta-feira

O Japão, que mantem uma das taxas de juro mais baixas dos países desenvolvidos, -0.10%, irá anunciar a sua decisão. Está dependente dos resultados da inflação, mas espera-se que se mantenha inalterada.

O Canadá também terá o anúncio do GDP à mesma hora do PCE dos EUA, um dado da inflação do consumidor individual, algo que por norma não é tido muito em conta, comparando com o CPI.

Visite o Disclaimer para mais informações.