Resumo Banco do Japão – 31 Out 2022

Em contraste com uma grande maioria do mundo o Banco do Japão insiste em manter inalterada a sua taxa de juro bastante baixa, nos -0.10%.

Actualmente é um dos bancos centrais de países desenvolvidos com postura mais dovish no mundo. A principal preocupação do banco central é o aumento crescente de uma recessão no próximo ano.

Com esse objectivo em mente o banco anunciou planos para continuar a apoiar taxas de juro baixas para as suas obrigações através de compras das suas obrigações para atingir esse efeito.

No entanto a inflação começa a mostrar algumas subidas mais significativas, tanto que obrigou o Banco do Japão a mudar as suas previsões de inflação de 2.3% para 2.9% para o fim do ano fiscal.

Estas políticas monetárias estão a fazer pressão no yen, com os baixos juros associados tornam a moeda menos apetecível, logo causando uma desvalorização. Isto irá aumentar os custos de importações de material e de energia e por consequência aumentar a inflação no Japão.

Apesar da sua tentativa de manter uma política bastante acomodativa, no próximo ano será bastante difícil mantê-la devido à forte probabilidade de outras grandes potencias entrarem em recessão. Por sua vez esta recessão irá eventualmente arrastar o Japão de tal forma que obrigará a uma mudança de politica monetária.

Visite o Disclaimer para mais informações.