Resumo BCE – 21 Julho 2022

Depois de 11 anos com uma política monetária de taxas de juro baixas, o Banco Central Europeu decide finalmente aumentar as suas taxas de juro de referência em 0.50%.

A Presidente Lagarde surpreendeu os mercados ao anunciar este aumento de 0.50%. Esta decisão foi bastante inesperada porque de acordo com as declarações anteriores, era em grande parte esperado um aumento de apenas 0.25%.

Isto mostra o empenho do BCE em controlar a inflação e também o facto da inflação ter ido acima das previsões do BCE, obrigando-os a tomar esta medida mais agressiva. Infelizmente, tendo em conta que a economia ainda se encontra num estado frágil, aumenta consideravelmente a probabilidade de a economia sofrer de estagflação, uma mistura de estagnação e de inflação.

Não deram indicações sobre a futura subida da taxa de juro de referência planeada para Setembro. O que mostra que se querem manter flexíveis e agirão de acordo com a evolução económica dos próximos meses.

Outro grande anuncio foram alguns detalhes sobre a nova ferramenta para auxiliar países com grandes dívidas, como a Itália que enfrenta actualmente uma crise política.

Esta ferramenta tem como objectivo limitar os custos de empréstimos. Irão comprar obrigações dos países que mais necessitam para inverter tendências de aumento de custos para esse países. A escala desse apoio irá variar de país para país.

Visite o Disclaimer para mais informações.