Resumo BOJ e BOE 13 Julho 2022

BOJ

O Governador do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda disse em declarações que a economia japonesa ainda se encontra num ponto de alta incerteza e que irão manter a sua politica monetária de suporte conforme necessário. Esta política é o inverso de grande parte dos Bancos Centrais, onde estão actualmente a retirar os estimulos e não o oposto.

Disse também que a pandemia e os preços crescentes de comodidades são um dos maiores riscos para a economia. Como tal estarão bastante atentos a possiveis impactos na economia e fazer ajustes conforme necessário.

A economia japonesa mostra alguns sinais de fraqueza mas com alguns dados a mostrarem que estão num caminho de recuperação. Muitos dos problema é do crescente preço da energia, algo que o BOJ está disposto a combater, tendo em conta que esses preços são um dos grandes responsáveis pela inflação actual de 2%.

Mantém como alvo os 2% anuais de inflação, um alvo que está perto de atingir se for possivel manter até ao fim do ano. Algo que será dificil de concretizar no contexto macroeconomico actual.

BOE

No espectro oposto dos Bancos Centrais temos o Banco de Inglaterra, liderado por Andrew Bailey. Foi uma dos primeiros bancos a iniciar a subida da sua taxa de juro de referência.

Com um máximo dos últimos 40 anos de 9.1% o Governador Bailey acredita que irão chegar ao seu alvo de 2% em cerca de 2 anos. Esperam também atingir um pico da inflação de 11% em Outubro, uma previsão que esperam não ser necessário fazer ajustes.

Sendo esperado que política monetária se mantenha, muitos investidores antecipam uma subida de 0.50% ou mais na próxima reunião do Banco de Inglaterra.

Visite o Disclaimer para mais informações.