Resumo da semana 20-24 Junho 2022

EUA

Apesar de não ter havido melhorias económicas significativas, certos sinais de que a inflação pode estar a abrandar foram bem recebidos pelos investidores. Os principais índices viram todos bons ganhos ao longo da semana.

Um abrandamento do numero de venda de casas e uma redução na inflação de matéria prima fora dois dos principais factores. Apesar de haver inflação nos preços, houve uma redução nesse aumento. Isto mostra que a Reserva Federal está a ter sucesso na sua política monetária mais agressiva. Se assim continuar poderá ser um indicador que a Reserva Federal irá subir a sua taxa de juro diretora apenas 0.50% na próxima reunião.

Europa

Um movimento similar aconteceu na Europa. A maior parte dos indices Europeus mostraram ganhos com a dúvida crescente de haver uma redução na agressividade da politica monetária do Banco Central Europeu. No entanto, um indicador que mede a confiança dos consumidores desceu consideravelmente, o que demonstra o medo de uma possível recessão.

O Reino Unido continua a sofrer de um aumento de inflação. Dados da semana passada mostram um valor recorde de 9.1%. Isto levou também a uma redução drástica do consumo, resta saber se irá de facto ter algum efeito em reduzir a inflação nos próximos meses.

Ásia

O Japão continua na tendência inversa do resto dos principais Banco Centrais. Investidores tiveram uma semana positiva graças à confiança de que o Banco do Japão irá continuar a sua política monetária que oferece um maior apoio à economia. Isto apesar de haver um aumento da inflação, ainda se encontra em linha com o previsto.

A China parece estar a seguir o mesmo caminho do Japão. O mercado bolsista recebeu bastante bem a promessa de que o Governo Chinês irá injectar mais capital para apoiar a economia. Certos dados mostram que tem havido um abrandamento no sector imobiliário, o que faz levantar algumas dúvidas sobre a saude deste sector.

Visite o Disclaimer para mais informações.