Resumo da semana 21-25 Setembro 2020

Esta semana no plano económico denota-se uma mais acentuada aversão ao risco e a consequente aposta numa moeda mais segura: o dólar americano considerado um “porto seguro”. As incertezas na recuperação económica e o crescente número de infectados têm influenciado as expectativas nos mercados. Em simultâneo, assistimos ainda às frágeis negociações sobre o acordo do Brexit onde subitamente o Reino Unido tenta contornar regras previamente estabelecidas.

A Reserva Federal tenta também reconfortar os investidores reforçando uma estratégia para manter as taxas de juro perto de zero até que a inflação ronde os 2%, e até que a taxa de desemprego apresente melhorias claras.

Na sequência dos factores mencionados desencadeou-se uma desvalorização nos mercados accionistas, em parte, devido à sobrevalorização de algumas das maiores empresas norte americanas. Continuando esta aversão ao risco é legítimo acreditar que esta correcção continue.  

Na Europa aconteceu algo similar, com grande parte dos Índices Europeus a registarem queda em alguns pontos decimais. No caso Europeu o crescente número de infectados é a grande razão desta descida.

No mercado cambial, onde moedas como o dólar australiano ou o dólar canadiano são mais transaccionadas quando as economias estão mais estáveis e previsíveis, inevitavelmente viram-se a perder terreno.

A próxima semana será reveladora no sentido de confirmarmos se esta tendência vai continuar e um desafio à eficácia das estratégias propostas pelas grandes Instituições Financeiras.  

Visite o Disclaimer para mais informações.