Resumo da semana 23-27 Agosto 2021

EUA

Esta semana os mercados retornam aos ganhos, apesar de mais tímidos conseguiram atingir novos máximos históricos. A aprovação de uma terceira dose da vacina Pfizer trouxe suporte ao sentimento dos investidores, algo que pode convencer mais empregadores a exigir a vacinação dos seus colaboradores de forma a convencer investidores da sua vontade em prosperar.

Contudo, alguns factores vieram pesar nesse sentimento. Apesar do discurso de Jerome Powell não ter anunciado nada de novo, alguns membros do Banco Federal expressaram a sua vontade em adiantar a redução dos estímulos em vigor. Outro evento causou alguma interferência é a actual evacuação do Afeganistão, algo que politicamente está a causar algum alvoroço e pode aumentar a instabilidade da região.

Europa

A situação parece estar mais estável na Europa onde as políticas acomodativas do Banco Central Europeu e o reforço e aumento da vacinação parecem estar a fazer algum efeito positivo. Alguns pontos menos bons como a inflação que continua muito presente é largamente ignorada pelos oficiais do BCE que insistem no facto desta subida inflacionaria é apenas temporária.

Ásia

A expansão de medidas de confinamento continua esta semana no Japão, a estender-se a mais oito prefeitura e com as medidas a durar até fins de Setembro. Devido a estas continuas medidas de confinamento a industrias de serviços assinalou uma séria descida de produção, acompanhada por uma ligeira diminuição na produção. O actual Primeiro Ministro Yoshihide Suga continua a enfrentar duras criticas, mas desta vez do próprio partido, onde parece estar no inicio numa luta pela liderança do Partido Liberal Democrata.

O mercado bolsista da China aparenta estar a recuperar depois do alvoroço regulatório causado. Para tentar melhorar o sentimento dos investidores o equivalente à CMVM da China prometeu cooperar com a sua contra-parte Americana de forma a inspirar alguma confiança e claridade.

Visite o Disclaimer para mais informações.