Resumo da semana 27-31 Dezembro 2021

EUA

O ano acabou com o S&P500 num novo máximo histórico, o que auxiliou a ultima semana de 2021 a acabar numa nota positiva. A confiança voltou aos consumidores depois de vários relatórios mostrarem que a variante Omicron apresenta sintomas mais ligeiros e os internamentos continuaram num nível estável.

Estes factores impulsionaram o consumo, com um aumento acentuado nesta época natalícia. Viu-se também um aumento da produção em certas regiões Americanas. No entanto este crescimento ainda é relativamente mais tímido mas mostra margem para crescimento.

Europa

A Europa acabou da mesma forma, com uma subida nos seus mercados financeiros. Infelizmente, a sua situação pandémica encontra-se pior. Muitos países viram-se obrigados a aumentar as suas restrições para as celebrações de Ano Novo, e até mesmo, no caso de Portugal, tele-trabalho obrigatório sempre que possível.

Ásia

No Japão houve também um aumento de restrições, uma delas sendo a proibição da entrada de estrangeiros no país. Não teve ainda o efeito desejado, tendo em conta que o número de infecções não abrandou. Felizmente, a produção no país aumentou de forma significativa, sendo uma ligeira subida no desemprego a noticia económica mais negativa desta semana.

Numa pior nota acabou a economia Chinesa. Com um declínio nos seus mercados financeiros, impulsionados pelo sector imobiliário que ainda se encontra numa posição bastante delicada. O Governo Chinês aproveitou o fim do ano para adicionar ainda mais regulações ás suas empresas. Estas novas regulações tornarão quase impossível para empresas Chinesas venderem as suas acções em mercados bolsistas internacionais.

Visite o Disclaimer para mais informações.