Resumo da semana 28-1 Março/Abril 2022

EUA

Os índices mostraram um sentimento misto dos investidores. Apesar de alguns índices terem contado com alguns ganhos esta semana, o conflito geopolítico entre a Rússia e a Ucrânia continua a pesar no mercado bolsista.

As negociações trazem algum alento, com promessas de possíveis acordo acabam por dar a ideia de existir uma luz ao fundo do túnel. Infelizmente, desde do inicio, estas negociações aparentam ser apenas uma maneira de mostrar alguma diplomacia por parte da Rússia.

Dados como o de desemprego e de consumo que mostram uma boa recuperação da económica Americana, de bastante relevo, foram de certa forma ignorados.

Europa

Os ganhos no mercado bolsista Europeu foram pequenos, mas existentes. Este conflito continua a pesar fortemente na Europa. Ameaças do Presidente Putin da possibilidade de cortarem o fornecimento de gás natural caso não seja pago em rublos foram ignoradas pelos lideres Europeus. No entanto criaram planos de racionamento caso a ameaçada seja cumprida.

Para além disso, a inflação continua a causar problemas, com a inflação na zona Euros a atingir o valor de 7.5% este Março. Isto levou ao BCE expressar uma maior preocupação pelo dano que a inflação pode causar, o que pode levar a uma maior inclinação para uma política monetária mais agressiva.

Ásia

O pessimismo quanto ás negociações entre a Rússia e a Ucrânia e a crescente inflação Mundial trouxe alguma aversão ao risco no mercado Japonês. Para contrariar este sentimento o Governo Japonês anunciou um novo pacote de estímulos para combater a subida de preço em comodidades e combustíveis para auxiliar a recuperação económica, ainda afectada também pelo COVID-19.

Como na foi dito na passada semana, a “guerra” reguladora entre a China e os Estados Unidos da América continua. Mas desta vez com as entidades Chinesas a admitirem a possibilidade de algum entendimento entre o seu homologo Americano.

Visite o Disclaimer para mais informações.