Resumo da Semana 28-2 Junho

EUA

O optimismo está a voltar aos mercados, com os índices bolsistas a atingir novos máximos históricos. Esta subida é um reflexo da melhoria económica que se tem vindo a acumular estas ultimas semanas, com um mercado de emprego a melhorar a olhos vistos e uma subida no preço das casas.

A variante Delta do COVID-19 está a deixar alguns investidores ainda de pé atrás devido ao aumento de infecções em alguns Estados onde o processo de vacinação não está tão avançado. No entanto a farmacêutica Johnson & Johnson reportou que a sua vacina continua a mostrar uma boa e duradoura resposta imunitária contra a nova variante Delta, revelando apenas uma pequena descida percentual comparando com outras variantes.

Europa

Desta vez a Europa parece andar em contra-ciclo, com os medos de uma súbita subida da inflação a dominar o mercado. Não muito atrás está o medo do crescente número de infectados pela variante Delta, o que obrigou a muitos países Europeus recuarem no seu plano de desconfinamento. Este atraso pode ter impacto na evolução económica, até a própria Presidente do BCE, Christine Lagarde, disse que pode vir a ser um empecilho na recuperação Europeia.

Ásia

A situação no Japão está muito similar à Europeia no que toca a casos de COVID-19, o que denegriu a visão positiva de uma célere recuperação. Isto é sem dúvida um grande percalço para os Jogos Olímpicos com data de inicio marcada para 23 de Julho, onde o debate agora parece focar-se no facto se os eventos irão ter espectadores limitados, ou se os irão ter de todo.

A China apresentou perdas no mercado bolsista, não necessariamente a uma má performance, mas a um aparente processo de mais valias que alguns fundos de investimento chineses decidiram fazer. Continuam também com alguns focos de COVID-19, mas nada que preocupe os investidores, tendo em conta que são focos bastante pequenos e controlados rapidamente.

Visite o Disclaimer para mais informações.