Resumo da semana 28-31 Dezembro 2020

EUA

A última semana do mal-amado ano 2020 acaba com os três principais índices americanos a atingir máximos históricos. Isto graças à aprovação, do Presidente Trump, do projeto lei de ajuda económica de cerca de 900 mil milhões de dólares americanos, o que trouxe uma perspectiva positiva aos investidores. Infelizmente, a ideia de aumentar os cheques directos para os cidadãos para 2000$, não passou disso, uma ideia. Isto porque a mudança foi bloqueada pelo líder dos Republicanos no Senado, Mitch McConnel.

Outra boa noticia que veio reforçar o optimismo do mercado foi a continuação do processo de vacinação. Com o Reino Unido a aprovar a utilização da vacina desenvolvida pela AstraZeneca, é esperado que os EUA sigam o mesmo caminho e aprovem também a utilização dessa vacina.

Europa

Os índices europeus replicaram a subida dos americanos, impulsionados pela aprovação dos estímulos financeiros no EUA e o muito esperado acordo Brexit.

No entanto, a Europa está numa situação complicada, onde se vê com muitas dificuldades em abrandar a propagação do vírus, especialmente tendo em conta que a nova estirpe é cerca de 50 a 70% mais infecciosa que a estirpe inicial.

Num melhor tom, a União Europeia anunciou um tratado com a China, depois de 7 anos de conversas e negociações, algo que depois de ser ratificado irá em princípio melhorar ambas as economias.

Ásia

Os dados económicos desta semana mostram que a produção japonesa abrandou no mês de Novembro. Algo que condiciona as previsões do Governo Japonês, que poderá ter que rever as suas previsões para Janeiro se os dados de Dezembro não corresponderem ao esperado.

O orçamento de Estado proposto, felizmente foi aprovado, orçamento que inclui medidas mais agressivas de estímulo à economia, e também com o objectivo de melhorar a opinião do publico, algo crucial para as eleições de 2021.

Visite o Disclaimer para mais informações.