Resumo da semana 31-4 Fevereiro 2022

EUA

Apesar da volatilidade sentida, o mercado accionista voltou a registar ganhos esta semana. A Meta, empresa mãe do Facebook viu uma queda bastante acentuada, cerca de 25% na bolsa, devido a uma apresentação de dados pior do que esperado. Felizmente para os índices bolsistas, algumas grandes empresas como a AMD e Amazon surpreenderam pela positiva.

O que também surpreendeu pela positiva foram os dados de criação de emprego nos EUA. Quase três vezes mais do que esperado, algo que se continuar, pode auxiliar a Reserva Federal na sua decisão de adiantar o seu programa monetário.

Europa

O mercado bolsista Europeu não seguiu o mesmo caminho. Viu uma pequena queda esta semana, provavelmente influenciado pelas declarações de Christine Lagarde, a Presidente do Banco Central Europeu.

Essas declarações mostraram uma mudança de atitude do BCE, revelando agora uma maior inclinação para efectuar uma mudança na sua politica monetária. Admitem agora uma subida na taxa de juro, especialmente se a inflação continuar a aumentar tornando-se um problema cada vez maior para a Europa.

O Reino Unido parece estar mais adiantado nesse sentido. Na última votação decidiram subir a sua taxa de juro pelo segundo mês consecutivo.

Ásia

Esta semana foi positiva para o mercado bolsista Japonês, com os seus índices a mostrarem alguma recuperação. As noticias da redução de algumas medidas de confinamento deram alento a alguns investidores. O Banco do Japão continua confiante na sua economia, acreditanto nao haver necessidade de intervir no contexto actual.

Na China os mercados tiveram fechados durante o Novo Ano Lunar. A noticia de maior relevo foi o facto das vendas de imobilarios terem continuado a cair. Sem duvida algo que aprofunda ainda mais o problema já bastante sério do sector imobiliario Chinês.

Visite o Disclaimer para mais informações.