Resumo da semana 4-8 Outubro 2021

EUA

Depois de um par de semanas bastante agressivas em termos de perdas, finalmente esta semana os principais índices bolsistas conseguiram recuperar parte das quedas anteriores. Os maiores motivadores desta subiram foram os sectores de energia, onde gás natural e petróleo aparentam estar a impulsionar este sector.

Apesar da subida nem tudo está resolvido, principalmente o problema do aumento do tecto da dívida federal. Este foi apenas adiado com a aprovação de um pequeno aumento do tecto que permitirá uma extensão até Dezembro. Também não muito agradáveis foram os dados de desemprego que se apresentaram mistos no final desta semana.

Europa

Também os índices Europeus seguiram o mesmo caminho. Contudo um pouco contrário ao esperado devido aos riscos de um possível sério aumento da taxa da inflação, algo discutido na última da reunião do BCE. Tal como no EUA, o aumento de comodidades energéticas como o gás natural e petróleo, que atingiram máximos anuais são alguns dos impulsionadores inflacionários.

Ásia

O Japão parece sentir mais a pressão das preocupações da subida de preços de comodidades energéticas, taxas de inflação e o corrente problema no sector imobiliário do mercado Chinês. Para adicionar a essas pressões descendentes, o novo Primeiro Ministro Fumio Kishida indicou que estaria inclinado a um novo imposto sobre mais valias, isto, como seria de esperar, retraiu muitos investidores.

A maior foco do mercado Chinês continua a ser a Evergrande. A noticia de para além da Evergrande outras empresas anunciaram que não irão conseguir pagar as suas dívidas a tempo. Isto causado pelo sério abrandamento no mercado imobiliário, com algumas empresas a reportar uma diminuição de 36% em Setembro.

Visite o Disclaimer para mais informações.