Resumo da semana 8-12 Março 2021

EUA

Esta semana trouxe de volta ganhos ao mercado bolsista, impulsionado por um conjunto de factores como o crescente esforço no combate à pandemia e dados de desemprego ligeiramente positivos. Mas acima de tudo, o mais relevante foi sem dúvida a aprovação de um novo estímulo fiscal, que inclui cheques de 1400$ para os seus cidadãos.

Com a diminuição significativa de casos diários de COVID-19 nos EUA e o grande número de vacinações diárias, a económica Americana finalmente começa a visualizar a possibilidade de uma recuperação ainda este ano. Infelizmente o que continua a estar em falta para uma melhoria mais relevante é o grande número de desempregados ainda no mercado actual.

Europa

O Banco Central Europeu parece estar a seguir as pisadas do seu homólogo Americano, e anunciou um estímulo fiscal em forma de um aumento de compra de obrigações. A Presidente do BCE não especificou o valor desse aumento e deu a entender que seria algo que a analisado tendo em conta a evolução económica.

Infelizmente, apesar de alguns países estarem a diminuir o seu número de casos diários de COVID-19, muitos outros estão na direcção contrária. Países como a Itália, Chipre e Grécia são alguns exemplos disso, e para piorar a situação, muitos países Europeus suspenderam o uso da vacina Oxford-AstraZeneca por suspeita de causar efeitos secundários graves.

Ásia

O mercado bolsista Japonês teve uma performance positiva esta semana, apesar de revisão pela negativa do crescimento económico. O Japão actualmente tem planos de fortalecer o seu número de vacinas, com o objectivo de assegurar vacinas suficientes para toda sua população até ao fim do ano.

Noticias da China foram algo calmas, sendo o maior destaque o final da reunião do Congresso Nacional do Povo, onde foram ditados alvos económicos e certos objectivos para o futuro.

Visite o Disclaimer para mais informações.