Resumo FOMC – 2 Nov 2022

A Reserva Federal voltou a subir a sua taxa de juro em 0.75% pela quarta vez consecutiva. Isto coloca a taxa de juro de referência nos 4%, tornando o mais rápido aumento de taxa de juro dos últimos 40 anos.

Esta subida era bastante esperada, o que não surpreendeu nenhum investidor. O que foi mais inesperado foram algumas declarações de Jerome Powell, de uma aproximação de um ponto de inflexão. Indica uma maior abertura para as próximas subidas serem menores, provavelmente inicialmente a rondar os 0.50%.

Fonte: tradingeconomics

Mas fez questão de dizer que não implica uma mudança da política monetária da Reserva Federal. Mantêm sem dúvida um foco no controlo da inflação e vão continuar a subir a taxa de juro até o fazerem. A maior incógnita para eles é o ponto máximo da taxa de juro e quanto tempo vão ser mantidas a este nível.

Outra medida que estão a tomar, apesar de ter menor destaque, é a redução dos seus activos em carteira. Esta redução de obrigações em sua posse tem como objectivo auxiliar o combate à inflação através da retirada de dinheiro do mercado financeiro e por consequência uma redução do investimento e circulação do dinheiro.

Em resumo, o discurso do Presidente da Reserva Federal continua a ser bastante hawkish, o que significa que irão continuar a sua postura agressiva de combate à inflação. Mas é de relembrar a sua crença que a taxa de juro de referência pode estar a um ponto máximo, abrindo a porta a um abrandamento, mas não mudança de postura.

Visite o Disclaimer para mais informações.Visite o Disclaimer para mais informações.