Resumo FOMC 22 Setembro 2021

Como habitual a FOMC manteve as suas politicas monetárias intactas, tanto a taxa de juro de referência como o seu programa de activos. No entanto as declarações não deixaram de ter declarações um pouco inesperadas.

Os mercados ficaram surpresos com o inesperado tom mais hawkish dos constituintes da FOMC. O Presidente Powell anunciou que um dos dois requisitos já foram atingidos para se pode prosseguir com a redução da compra de activo. A inflação, um deles já atingiu níveis desejados, no entanto, alguns membros acreditam que ainda falta uma melhoria mais relevante na taxa de desemprego para o avanço da economia.

Se a evolução actual se manter, é esperado que a FOMC anuncie em Novembro a redução de compra de activos e um possível corte das taxas de referencia em 2022. Afirmou também não se mostrar preocupado com a actual situação da gigante Chinesa Evergrande. Declarou a crença dessa situação estar restringida à economia Chinesa, sem grandes possibilidades de afectar a economia dos EUA.

Numa última nota, a Evergrande anunciou que irá cumprir as suas dívidas a expirar no dia 23, mas com um prazo de pagamento de 30 dias, que irá usar para tentar renegociar esta dívida. Este noticia obviamente foi bem recebida pelos investidores. Em auxilio dos mercados, o Banco Chinês injectou valor considerável no sistema bancário para tentar reduzir o sentimento de aversão ao risco.

Visite o Disclaimer para mais informações.