Rússia entra em incumprimento.

Pela primeira vez em pouco mais de 100 anos, desde 1918, a Rússia entrou em incumprimento ao falhar o pagamento de juros de uma dívida em dólares americanos.

O valor de 100 milhões de dólares deveria ter sido pago em 27 de maio, mas graças a um período de carência de cerca de 30 dias, oficialmente entrou agora em default, incumprimento. Apesar de ter acontecido em 1998, foi apenas com empréstimos domésticos.

Ao longo dos últimos meses a Rússia tem conseguido cumprir as suas obrigações apesar das sanções impostas, uma das mais recentes levou a este default. Mais especificamente, os EUA impedia qualquer banco ou individuo americano de receber pagamentos da Rússia.

A Rússia considera este default artificial tendo em conta que a Rússia tem os fundos para pagar a dívida, simplesmente não tem como pagar aos investidores em dólares americanos exigidos para pagar esta tranche de juros.

Em termos de consequências, pelo menos a curto prazo, podem ser consideradas artificiais também, serão pouco ou nenhumas. As agências de rating, devido ás sanções suspenderam mudanças de rating à Rússia. Por norma haveria consequências por entrar em default, mas as sanções impostas actualmente são equivalentes ou piores às consequências de um default.

A longo prazo poderá levar a uma redução ainda maior de parceiros económicos. Isto poderá dificultar tanto a Rússia como empresas a capitalizar-se com fundos internacionais.

Visite o Disclaimer para mais informações.