Começar a investir – Estratégia de gestão passiva

No artigo anterior, apresentámos com algum detalhe as vantagens e desvantagens de uma estratégia activa de gestão. Aqui apresentamos a estratégia passiva.

Gestão passiva

A gestão passiva é uma estratégia focada em ganhos a longo termo. É necessário um menor envolvimento na gestão do dia a dia dos seus investimentos, onde o alvo de retornos costuma ser similar à performance de um índice, por norma o S&P500.

Muitos investidores passivos usam ETF’s que seguem um índice em particular como veículo de investimento passivo. Pode descrever-se esta gestão como buy and hold , ou seja, comprar e segurar os activos por longos períodos de tempo, exigindo apenas algum conhecimento e paciência por parte do investidor.

Vantagens

  • Custos – Como a quantidade de transacções é muito menor do que na gestão activa, é possível reduzir uma boa parte dos custos operacionais.
  • Impostos – Esta gestão envolve manter os activos durante vários anos. Assim, como não se liquidam nem se vendem os activos, não há a obrigação de pagar impostos. Este pode ser um ponto muito importante, ao invés de extraviar parte do lucro em impostos, ao manter os seus investimentos o lucro é acrescido ás suas posições (duvida nesta frase)
  • Tempo/Conhecimento – Como esta estratégia se foca na reprodução de índices, (no caso de investidores particulares/pequeno tamanho) através de ETF’s acaba por exigir pouco tempo e conhecimento. Comparando com o conhecimento necessário para uma gestão activa, um conhecimento básico de termos e funcionamento do mercado é suficiente para obter bons retornos ao longo do tempo de forma eficiente.

Desvantagens

  • Menor retorno potencial – Enquanto a gestão activa procura constantemente os melhores ganhos para conseguir ultrapassar benchmarks como o S&P500, a gestão passiva está de alguma forma mais limitada. Como se usa uma estratégia de gestão passiva replica os índices subjacentes e respectivos retornos, logo só terão retornos acima da média se os próprios índices também os tiverem.
  • Idênticos – A maior parte dos ETF’s que replicam índices são basicamente idênticos, logo, para quem procura um investimento mais personalizado e adequado ás suas necessidades, este tipo de gestão não será a melhor escolha.
  • Unidirecional – Quase nenhum ETF faz uma cobertura de risco, ou seja, apenas lucra quando o mercado ascende. Significa que os investidores, no caso de experienciarem uma descida nos mercados financeiros, têm que esperar por uma recuperação do mercado para realizarem os lucros.

Para quem?

Esta gestão vai ser muito provavelmente indicada para a maior parte dos investidores. Exige relativamente pouco tempo e menor conhecimento, tornando-se ideal para investidores iniciantes, ou que são investidores part-time de forma a obter um rendimento extra para o futuro.

 GestãoActivaPassiva
CustosAltoBaixo
TempoMuitoPouco
Retorno/RiscoMaiorMenor
OportunidadeMuitas possibilidadesLimitadas
Conhecimento NecessárioAvançadoBásico

Visite o Disclaimer para mais informações.