Criptomoedas – O que é Proof of Work

Este conceito de proof of work nasceu em 1993 para combater o spam de emails. Mas foi apenas em 2008 que este conceito foi utilizado para chegar a um modelo de consenso entre vários utilizadores. Satoshi Nakamoto, o criador da Bitcoin foi o primeiro a aplicar o proof of work(PoW) como um algoritmo de consenso para mineração de criptomoedas.

O PoW utiliza um algoritmo de consenso, que basicamente serve de assegurar a veracidade e segurança da informação de uma blockchain. Através da utilização deste mecanismo os utilizadores concordam, ou não, se a informação é legitima e de seguida é feita validação geral de todos sobre os registos de informação de balanços, transações, movimentos. Este mecanismo de consenso é bastante útil para evitar duplos, como por exemplo, utilizar a mesma moeda em diferentes transações.

Mineração

Os novos blocos são criados assim que seja resolvido um “puzzle” informático, onde a seguir esse bloco é adicionado à corrente existente. O processo de resolução é por tentativa e erro, até chegar ao hash com um determinado valor numérico. O hash funciona como identificador único para aquele bloco.

Portanto a ação de mineração é um processo que requer poder computacional que leva à resolução daquele enigma único para criar a entrada do bloco seguinte. Assim asseguram e validam a blockchain.

Este hash serve também como prova que o minerador investiu poder computacional na descoberta do puzzle, daí o nome proof of work, ou prova de trabalho em português.

Com essa prova o minerador é recompensado com novas moedas dessa blockchain.

Vantagens

A utilização do algoritmo, além do elevado custo de hardware, envolve ainda custos energéticos, pela eletricidade consumida no processo. O custo elevado deprime tentativas de embuste ou corrupção da blockchain tendo em conta que o custo para o fazer seria muito maior do que lucro.

Outra vantagem na utilização deste mecanismo é a imparcialidade. A diminuição da intervenção humana ao mínimo possível, aliado à automatização deste processo torna-o mais confiável e seguro.

Desvantagens

A maior, e mais falada desvantagem é o impacto ambiental do processo de mineração. O processo de mineração mundial, actualmente já se equipara à energia necessária para alimentar um grande país como por exemplo Argentina.

A complexidade dos “puzzles” aumentou a necessidade de desempenho dos processadores e placas. Por consequência vai aumentando cada vez mais o consumo energético, a capacidade das máquinas e uma imediata procura das componentes informáticas. Esta necessidade cada vez maior de investimento acaba por adicionar barreiras de entrada neste tipo de actividade, acabando por tornar o PoW mais centralizado porque o acesso ao capital e material necessário torna-se mais difícil.

Conclusão

Proof of Work é uma forma de “minerar” novas moedas nas blockchains. O nome vem do facto dos mineradores terem que provar que de facto investiram na criação de novos blocos. Fazem-no encontrando o código hash necessário através de constantes tentativas.

Este mecanismo de verificação, PoW, foi o primeiro e o mais fiável até agora, especialmente com anos de utilização. No entanto, alguns problemas, como custo energético ou transações lentas, nasceram depois do enorme crescimento de blockchains que utilizam PoW.

Existe também o enorme problema da sua pegada ambiental, com um constante aumento consumo de energia que se torna prejudicial para o ambiente.

Visite o Disclaimer para mais informações.